Justiça catarinense veta aluguel de quartos no Airbnb em condomínios

     A 1ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) julgou como improcedente o aluguel fracionado de quartos em unidade residencial de um condomínio fechado localizado na Lagoa da Conceição, em Florianópolis, por não se compatibiliza com a destinação exclusivamente residencial do local.

     A briga judicial começou pelo fato do proprietário de uma propriedade do condomínio alugar quartos na plataforma de hospedagens Airbnb, fato que, em votação de assembleia geral, se tornou proibido.

     O condômino questionou a decisão na Justiça e em primeiro grau, a sentença tornou sem efeito a alteração da convenção e deu ganho de causa ao morador. Entretanto, o condomínio recorreu da sentença, alegando o desvirtuamento do caráter unifamiliar e residencial.

     O desembargador segui recentes decisões do Superior Tribunal de Justiça, as quais a orientação que a exploração econômica de unidades autônomas, mediante locação por curto ou curtíssimo prazo, não se compatibiliza com a destinação exclusivamente residencial atribuída a um condomínio.

     Assim, o recurso foi provido para reconhecer a validade e eficácia da alteração do art. 4° do Regimento Interno do condomínio e, por consequência, julgar improcedentes os pedidos formulados na inicial, com voto unânime dos demais integrantes da 1ª Câmara de Direito Civil.

     Fonte: Condo News

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de SOLICITE.

Join SOLICITE